Digite para procurar

Governo de MG estuda novo modelo para academias na pandemia

Cidades

Governo de MG estuda novo modelo para academias na pandemia

Compartilhar

Zema diz que o pior da pandemia já passou. Mas em função da crise, descartou concurso para a UEMG, criação do IML na região, piso salarial para a Enfermagem e asfaltamento da BR-464

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais estuda a criação de um novo protocolo para permitir a abertura das academias durante a pandemia do coronavírus. A informação foi dada pelo governador Romeu Zema, em entrevista concedida ao vivo à TV Passos. De acordo Zema, no novo protocolo, academias que em momento de pico recebiam 80 alunos reduziriam esta quantidade para 15 pessoas. “Em horários diferenciados, com uma série de precauções para que as pessoas voltem a fazer exercícios. Isto está em análise”, disse. Ele salientou que a realização de eventos com grandes aglomerações continuam vetados.

Liberdade religiosa
Sobre as celebrações em templos e cultos, Zema esclareceu que o programa Minas Consciente não explicitou proibições porque a liberdade religiosa é assegurada pela Constituição. “[O Minas Consciente] focou na atividade econômica e quantidade máxima de pessoas por evento. A liberdade religiosa está assegurada, desde que tomando as medidas cabíveis.”

Mineiros
A citar que Minas Gerais figura como o Estado brasileiro com a menor taxa de óbitos por Covid-19 no Brasil a cada 100 mil habitantes, o governador agradeceu o empenho dos prefeitos mineiros nas medidas de contenção da propagação do coronavírus e elogiou a postura da população. “Fico grato a todos os mineiros, um povo cuidadoso e desconfiado. O pior já ficou pra trás. Estamos no intervalo do jogo, começando o segundo tempo. Mas ainda não é hora de relaxar.”

UEMG
Zema descartou a possibilidade de realizar concurso público para a efetivação de funcionários na UEMG de Passos. “Existe uma exigência do Ministério Público para que isto seja realizado, mas nós vamos fazer isto no momento adequado. Num momento de pandemia não é o que deve ocorrer. E com certeza essas pessoas que já estão trabalhando, esse conhecimento que elas têm, vai somar pontos para um eventual concurso”, explicou, salientando que, no momento, a prioridade é reativar a economia do Estado. Novas contratações para a UEMG também estão fora de cogitação.

Asfalto
Ao responder a questionamentos enviados por vereadores de São João Batista do Glória, Zema disse que não há previsão de asfaltamento de 65 quilômetros da BR- 464 – o trecho liga o município a Delfinópolis. A pavimentação da rodovia estava entre as prioridades do programa Caminhos de Minas no Governo anterior, mas o projeto estagnou. O falta de asfalto traz, desde problemas respiratórios causados pela poeira, até dificuldades no escoamento da produção agrícola. “Infelizmente nós mal estamos tendo recursos para tapar os buracos das estradas existentes. Não temos hoje condição nenhuma de iniciar uma obra. Nós não estamos conseguindo nem dar manutenção”, lamentou Zema.

Reforma da Previdência
O governador apontou a reforma da previdência enviada para a Assembleia Legislativa como fundamental para o Estado equilibrar as finanças e retomar a capacidade de investimentos. “Hoje, como governador, eu não consigo nem sequer pagar a folha de pagamento na data correta. Então infelizmente não temos condições de estar fazendo investimentos neste momento. Hoje Minas é um dos poucos estados que ainda não aprovou esta reforma. Ela é, inclusive, uma exigência para que o Estado consiga receber vários repasses federais.”

IML e Piso salarial
Por conta do aperto financeiro, Zema também afastou a possibilidade de negociar um piso salarial para profissionais da Enfermagem e a criação de uma unidade do Instituto Médico Legal em Passos. “Pela quantidade de habitantes, pela relevância da região, já passou da hora de nós termos uma unidade do IML, o que acaba facilitando e muito as investigações. Nós estamos aqui sempre tomando decisões técnicas e não políticas. E eu tenho certeza de que se decisões técnicas tivessem sido tomadas no passado, com certeza a região já teria sido contemplada com um IML, pela população e pela relevância. Mas isto vai ser feito tão logo nós tenhamos condições.”

 

Jornalista José Carlos Kallas, da TV Passos, entrevista o governador Romeu Zema

Tags:

Você também deve gostar

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *