Digite para procurar

Aos 13 anos, bailarina de Passos vence concurso nacional de dança

Destaque

Aos 13 anos, bailarina de Passos vence concurso nacional de dança

Compartilhar

Aluna da premiada professora Nathany França, Júlia Soares foi a primeira colocada no festival Dance a Vida, concorrendo com mulheres de várias faixas etárias. Foram quatro dias de ensaios intensos

Texto: Pedro Freitas – Edição: Lívia Ferreira – Imagens: Divulgação

Com apenas 13 anos, a bailarina Júlia Beatriz Soares venceu o festival Dance a Vida, realizado na cidade de Itapevi, interior de São Paulo, na categoria dança do ventre.
A adolescente conquistou a medalha de ouro concorrendo com mulheres de várias faixas etárias. “Acho pior quando são todas adolescentes, porque tem muito mais rivalidade”, observou.

Continua após o conteúdo de marca

Conheça a loja Clara&Romeo

Concurso
O concurso ocorreu em três etapas: mostra dos vídeos, avaliação e show de gala, que contou com apresentações das juradas, convidadas e ganhadoras.
Sua professora de dança foi Nathany França, que já acumula prêmios nacionais e internacionais de danças árabes.

Derbake
Para a apresentação de Júlia, Nathany criou um solo moderno de derbake, instrumento de percussão originário dos países árabes. A gravação foi feita na Praça do Rosário e os preparativos aconteceram no Palácio da Cultura pelo valor que o prédio representa na história de Passos.

Prêmios
Júlia ganhou uma medalha de ouro e um troféu como prêmios. “Fiquei sem palavras, muito emocionada. Eu me lembrei de da gravação, de tudo que passei”, relembra. Ela estava em casa com a mãe, Irene Maria Lima Soares, quando recebeu a ligação de Nathany dando a notícias. “Só conseguia chorar”, conta a jovem.

Dançando no berço
A paixão de Júlia pela dança começou muito cedo. Com sete meses de idade, ela já se balançava no berço ao ouvir a música de abertura da novela Caminho das Índias, que mostrava a riqueza da cultura indiana.
Para o concurso de Itapevi, o ritmo dos ensaios foi intenso. “Tive pouco tempo para treinar. Foram quatro dias de ensaios, dia e noite”. Tudo sob os olhos atentos e exigentes da professora. “Sou muito grata à Nathany, pois ela me fortaleceu e me incentivou a nunca desistir”.
“Ver uma de minhas alunas vencendo é um sentimento de trabalho bem feito”, resume a professora.

Nathany França criou a coreografia que deu a Júlia o título de campeã

Alegria
O conselho de Júlia a quem tem paixão pela dança é colocar alegria no trabalho. “Nunca descarreguem seu ódio na arte, mesmo que esteja infeliz. Quando sentirem vontade dançar, dancem com alegria.”

Clique e confira a performance que levou Júlia a ganhar o festival:

Tags:

Você também deve gostar

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *