Digite para procurar

Vão começar as Paralimpíadas!

Eventos

Vão começar as Paralimpíadas!

Compartilhar

O segundo maior evento mundial de esportes acontece entre 24 de agosto e 5 de setembro. Separamos algumas curiosidades sobre este acontecimento incrível

Texto: Pedro Freitas – Edição: Lívia Ferreira – Fotos: Divulgação

Assim como as Olimpíadas, as Paralimpíadas de Tóquio foram adiadas para 2021 por conta da pandemia do coronavírus. Mas enfim, elas chegaram! Entre 24 de agosto e 5 de setembro, atletas com diferentes tipos de deficiência vão dar exemplos de superação, dedicação e disciplina.
Separamos para vocês algumas curiosidades sobre este que é o segundo maior evento esportivo do mundo.

♦ A primeira Paraolimpíada aconteceu em Roma, na Itália, em 1960. Foram cerca de 400 atletas competindo em 23 modalidades;

♦ Este ano o evento contará com a participação de 3661 atletas, de 135 diferentes países;

♦ O Brasil enviará 253 representantes. No total, serão disputadas 22 modalidades paraolímpicas na competição, com os brasileiros marcando presença em 20 delas;

♦ O Brasil só foi participar de uma Paraolimpíada em 1972, na edição de Heidelberg, na Alemanha Ocidental;

♦ A primeira medalha só chegou quatro anos depois, em Toronto. O Brasil ficou com a medalha de prata no Lawn Bowls (bocha paralímpica disputada na grama). Os atletas Robson Sampaio de Almeida e Luiz Carlos da Costa foram os primeiros medalhistas paralímpicos da história do Brasil;

♦ O Brasil vai em busca da 100ª medalha de ouro nas paralimpíadas. Faltam 13 medalhas para atingir este patamar;

♦ O Brasil ocupa o 27º lugar no ranking de medalhistas paralímpicos. Daniel Dias é dono de 24 medalhas na natação paraolímpica, sendo 14 medalhas de ouro;

Daniel Dias é dono de 24 medalhas na natação paralímpica, sendo 14 de ouro

O Comitê Paralímpico Internacional (IPC) anunciou os seis atletas que vão representar a Equipe Paralímpica de Refugiados: Ibrahim Al Hussein, Alia Issa, Parfait Hakizimana, Abbas Karimi, Shahrad Nasajpour e Anas Al Khalifa. Alia, que é síria e vive na Grécia, é a única mulher refugiada a competir. Vai disputar o lançamento de pinos;

Alia Issa é a única mulher refugiada a competir

Ricardo Alves perdeu a visão aos oito anos e ficou arrasado quando as pessoas disseram que ele nunca seria um jogador de futebol profissional. Hoje contabiliza três ouros paraolímpicos como jogador de futebol de cinco paralímpico;

Ricardo Alves perdeu a visão aos oito anos e é uma estrela do futebol

Portadora de paralisia cerebral, Márcia Malsar foi a primeira atleta brasileira a conquistar uma medalha de ouro em uma paralimpíada – em 1984, nos 200 metros rasos. Nas Olimpíadas do Rio em 2016, bastante debilitada pela doença, Márcia foi ovacionada depois de cair com a tocha olímpica na mão e em seguida se reerguer, de bengala,  na cerimônia de abertura dos jogos.

Márcia Malsar foi a primeira atleta brasileira a conquistar uma medalha de ouro em uma paralimpíada;

E aí, curtiu? Então compartilha com quem é apaixonado por esportes!

 

 

Tags:

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *