Digite para procurar

Brigada inicia varredura para coibir eventos na quarentena

Cidades

Brigada inicia varredura para coibir eventos na quarentena

Compartilhar

Com apoio da Polícia Militar  e do Ministério Público Estadual, a Brigada de Enfrentamento à Covid-19 iniciou na última quinta-feira (09/07) uma varredura para coibir eventos com aglomerações de pessoas em Passos.

Em um primeiro momento os alvos são condomínios residenciais de alto padrão da cidade, o condomínio de chácaras Luciana, espaços de eventos da Vila São José, Jardim das Acácias e Nova Passos.

Continua depois da publicidade

Quer concorrer a um kit masculino O Boticário no Dia do Homem? Clique aqui

A informação é do diretor de Saúde Coletiva da Prefeitura de Passos, Thiago Salum, que também integra a brigada. As ações serão acompanhadas pela PM.

Penalidades

Tanto os proprietários dos estabelecimentos quanto quem alugou o local poderá responder por crime contra a saúde pública – cuja pena vai de um mês a um ano detenção – além de pagar multa de R$ 5 mil. Se o estabelecimento for empresa constituída, poderá ser interditado. “A Prefeitura de Passos não é polícia e nem quer tratar ninguém como bandido. Não queremos prejudicar ninguém. Por isto estamos fazendo este alerta antes”, explica Thiago.

Migração

A realização de festas e eventos está proibida por decreto municipal em Passos desde o início da pandemia do coronavírus. Com o aumento do número de casos da Covid-19 no município, a prefeitura precisou endurecer as regras semana passada na tentativa de conter a propagação da doença. Porém, para burlar o dispositivo, muitos eventos migraram para regiões mais distantes da cidade ou mesmo residências. O número de festas realizadas após as 22 horas também aumentou.

Aparelhamento

Thiago ressalta que com o passar do tempo e melhor aparelhamento da brigada, hoje já é possível efetuar fiscalizações durante a madrugada. E ressaltou que todas as denúncias são averiguadas. “Às vezes a pessoa faz denúncia pelo WhatsApp e, por não receber resposta imediata, pode pensar que a denúncia foi ignorada. Mas todas as denúncias são investigadas. O que acontece é que não há tempo para responder a todos os que mandam os WhatsApps”, justifica.

O diretor pondera que, em caso de eventos familiares, integrantes da brigada conversam com o proprietário da residência na tentativa de conscientizá-lo sobre o decreto. O telefone para quem desejar fazer denúncias é 35 98871 1209

Tags:

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *