Digite para procurar

Rodoviária de Passos reabre nesta terça (26), com restrições

Cidades

Rodoviária de Passos reabre nesta terça (26), com restrições

Compartilhar

A rodoviária de Passos reabre a partir de amanhã, com restrições. Horários de embarque e desembarque serão reduzidos, assim como a quantidade de passageiros; a brigada de enfrentamento à Covid-19 ficará encarregada de fazer as fiscalizações. Caberá às viações apresentar relatório sobre o monitoramento de passageiros – aqueles que apresentarem febre e sintomas de gripe serão acompanhados até suas respectivas residências, onde receberão orientações da brigada.

A informação é do prefeito de Passos, Renatinho Ourives, que concedeu entrevista hoje pela manhã ao repórter Marcelo Augusto, na Rádio Alternativa. Mesmo assim, o prefeito apelou à população que diminua o deslocamento: “Não viajem e não venham para Passos. A população tem que ajudar. Não adianta a gente fazer a nossa parte e a população não ajudar”, disse Renatinho, citando o descumprimento do decreto pelas companhias rodoviárias, que transportaram passageiros mesmo durante a vigência da proibição de viagens. “Continuo defendendo o isolamento social. Só saia nas ruas se houver necessidade”. Ele também lamentou que bares estejam abrindo nos bairros de Passos,  permitindo aglomerações de clientes. E avisou que a brigada vai fechar o cerco a estes estabelecimentos dissidentes.

“Quer ajudar o prefeito? Não vão pra rede social, não. Vamos lá pra brigada, pra barreira sanitária. E não deixar carro de São Paulo entrar. […]  Faz uma doação para as barreiras sanitárias. Precisamos de termômetros”

Igrejas – Durante a entrevista, transmitida também pelas redes sociais da rádio, o prefeito foi questionado por internautas e autoridades religiosas sobre o motivo de bares, lanchonetes e restaurantes terem autorização para abrir e igrejas estarem proibidas. Renatinho disse que está tentando obter autorização para liberar a realização de celebrações religiosas – mediante os cuidados necessários – e que pode ter uma resposta ainda esta semana. “Quero reabrir. Sei da responsabilidade de todos os pastores.”

Ele criticou a contradição entre o programa estadual Minas Consciente e a Deliberação 17 do Comitê Extraordinário Covid-19, que classificam com diferentes graus de risco academias, bares, restaurantes e lanchonetes – o primeiro permite a abertura destes estabelecimentos, enquanto o segundo prevê o fechamento.

Redes sociais – Renatinho se queixou das informações desencontradas veiculadas pelas redes sociais, o que atrapalharia a liberação de dados oficiais pela prefeitura. “Quer ajudar o prefeito? Não vão pra rede social, não. Vamos lá pra brigada, pra barreira sanitária. E não deixar carro de São Paulo entrar. […]  Faz uma doação para as barreiras sanitárias. Precisamos de termômetros. Antes um termômetro custava R$ 80. Agora está R$ 600. Autorizamos a compra agora por R$ 380. E com 20 dias para entregar.”

Cloroquina – Sobre as criticas que vem recebendo por ter comprado 200 mil cápsulas de cloroquina, hidroxicloroquina e azitromicina para tratamento da Covid-19, enquanto o número de infectados em Passos não ultrapassou 11, o prefeito justificou que a decisão pela compra dos medicamentos foi tomada em conjunto. “Foi realizada uma reunião com a equipe de saúde e com dois infectologistas. Um  [infectologista] foi contra [a compra] e outro a favor. É mais fácil ter no armário para fornecer do que depois nós precisarmos do remédio e não ter como comprar.”

Atenas – De acordo com o prefeito, Passos deve passar por um estudo científico sobre a Covid-19. Renatinho não deu detalhes sobre a pesquisa, mas adiantou que terá a participação da Santa Casa de Passos, faculdades de Medicina do município e médicos infectologistas.

Aulas –  Renatinho disse a faculdade Atenas de Medicina solicitou a ele autorização para retomar a aulas presenciais. O argumento é de que o prédio é grande e que conta com poucos alunos, o que dificultaria a aglomeração. O prefeito não respondeu se vai atender ao pedido da Atenas, mas ponderou que considera pouco provável, por enquanto, o retorno das aulas da rede municipal de ensino na modalidade presencial. A projeção do Governo de Minas é de que o pico da pandemia no Estado aconteça após 10 de junho.

Tags:

Você também deve gostar

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *